quinta-feira, 26 de junho de 2008

Lá longe em 1970.

Meu Deus, foi demais; 6 dias de viagem de Lisboa a Porto Amélia, com paragens em Luanda, Lourenço Marques, Beira, onde ficámos 3 dias; aqui aprendi a dizer algumas palavras tais como "Machibombo" que nem de perto nem de longe fazia ideia do que era, mas logo soube e, outras como "Kanimambo", esta é mesmo linda; depois Nampula, Nacala, António Enes e finalmente Porto Amélia! Estávamos em princípios de Agosto, ou talvez meados do ano de 1970...
Cansadas, esbodegadas, com casacos de lã (ahahahhahah), essa foi boa! A minha Mãe já tinha estado em África e mesmo assim lá fomos de casaquinhos de lã. Gira discos também nas mãos...
Música não podia faltar nestes ouvidinhos...
Tínhamos feito a viagem desde Lisboa com a Dª Helena Quinaz Pires que foi uma excelente cicerone e que se tornou amiga de minha Mãe aquando de nossa estada em PA, depois perdemos-lhe o contacto, mas mais tarde, através da Guida Quinaz Pires ficámos novamente a saber dela até que a Vida nos traz também tristezas, não são só alegrias e este ano de 2008, soubemos do falecimento dela. Paz à sua Alma!
Lá fomos para a messe dos oficiais e quartel, assentar os nossos arraiais e mal assentámos fomos logo para o Colégio por causa das matrículas, uma vez que o meu Pai, já as tinha começado, mas a minha Mãe teve de as findar. Falo sempre no Plural pois tenho uma irmã, a Maria João, que também foi e estudou no Colégio Liceal de São Paulo tal como eu!
Eu fiquei abismada, muito novinha, nunca tinha visto um local de ensino tão grande e tão amplo com tanto espaço no exterior, muito bem pintadinho em tons terra clarinha e lá fomos para a Secretaria com uma série de pessoas atrás... rapazes que por lá estavam, ficaram curiosos com as meninas acabadas de chegar de Lisboa... como me lembro bem de alguns deles!
O Sr. Padre Valente, um homem enorme, pelo menos a mim pareceu-me, recebeu-nos e tratou de tudo o que havia a tratar e acabámos nesse momento de ficar inscritas neste belo Colégio no Norte de Moçambique que muito nos agradou e à nossa Mãe também!
Mal eu sabia o que se iria passar por lá nos 2 anos seguintes, mais ou menos e, que aqui vou contando, à medida que me for lembrando bem!

2 comentários:

Anônimo disse...

Bem vinda Leonor ao grupo dos participantes deste blog do Colégio L. de S.Paulo!Adorei ver-te por aqui a participar!Deliciei-me eu a a filhota, lendo a aventura da tua chegada a essa terra que nos ficou no sangue e a tua recepção ao´magnífico colégio...até as colunas eram revestidas de ums pedrinhas coloridas de cores variadas...
tanto que temos para transpor para a tela! É só querermos!E querer é poder...VAMOS EM FRENTE.Podes contar comigo...tenho tanta patifaria para relatar..
Bjs Lena Sousa

Anônimo disse...

Imagino querida Lena!
Eu também!
Mas eu era muito sossegadita; a minha irmã sendo mais velha um anito só, era mais espigadota e aconteceram-lhe algumas boas!
Mas tenho relatos deliciosos e outros nem tanto para contar!
Beijocas
Leonor B.