domingo, 10 de agosto de 2008

Caros amigas/os, colegas e demais pessoas que lêem este blog...

Isto de ir de férias é terrível, porque para além de não querermos regressar ao normal das nossas tarefas, custa ter de enfrentar o trabalho acumulado e que ninguém faz por nós! Pelo menos comigo é assim! Às vezes pergunto-me se vale a pena ir de férias; é certo que venho um nadita mais descansada, mas depois é que são "elas"... as trabalheiras!
Bem, e falando em férias, bem que queria ir novamente a Moçambique, Norte principalmente, Pemba está-se mesmo a ver e porque não Quirimbas, Ibo, Ilha de Moçambique, Nampula, enfim tudo o que me dá boas recordaçõoes e assim consigo viver melhor!
Lá longe em 1970, as férias não eram boas, eram deliciosas! Praia, praia, parties, parties, namoros, namoros, enfim... nada de responsabilidades! Mas claro quando voltávamos ao colégio é que eram "elas"! ehehhehe... Eu então que "adorava" estudar... era terrível; conseguia colocar um livrinho da maga patalogika entre as folhas dos meus livros e estudar?? A minha Mãe descobria sempre e eu continuava a fazer sempre o mesmo, mas de vez em quando tinha juízo e estudava a dobrar!
Adorava Inglês; ainda adoro e também Francês! Ao Francês lá irei, mas agora as aulas de Inglês leccionadas pela Irmã Edwiges, linda de morrer; alta, loura, de olhos bem azuis e eu perguntava-me porque era ela freira, do baixo dos meus 13 anos... não entendia nada! Só sei que ela tinha aquela pronúncia deliciosa dos brasileiros mas quando entoava a língua inglesa, tudo ficava no seu lugar! As minhas bases desta língua foram-me dadas por esta Irmã, de quem nunca mais nada soube! Mas agradeço-lhe muito...
Era severa q.b. mas também tinha o seu encanto; gostava de nós à sua maneira!
Eu só olhava para ela e perguntava a mim mesma, porquê freira!?
Acho que nunca tive coragem de perguntar a ninguém; parece que era proibido... Mas ela lá sabia e era uma boa professora, recta e correcta!
Tinha sempre um cheirinho bom quando entrava naquela sala de aula! Gostava mesmo dela; emanava segurança, auto-afirmação, auto-estima! Era demais!
Que saudades tenho daqueles tempos! Mas às vezes olhava para a parte de trás da aula e via uns olhos, belos olhos que me miravam e aí eu começava a sonhar e a dizer para mim própria "não irei para freira nunca, não quero"--miúda! Esperta... ou talvez não!
Já cá regresso! Breve...
.
Leonor B.

2 comentários:

LenaVilasBoasSousa disse...

Doces recordações, sempre agradáveis de as transmitirmos aos outros...
Continua Leonor, não desistas!
Beijinhos
Lena Sousa

Leonor B. disse...

querida Lena!
Sim não vou dessistir; só se não puder mesmo! Tenho pena que poucas/os contribuam para este Blog; se fôssemos mais ia ficar mesmo "nice" e o Padre Valente e todos nós que por lá andámos, havíamos de gostar e deliciar-nos com estas leituras; faz sempre bem!
Beijoca big da
Leonor